domingo, 31 de outubro de 2010

Fim da harmonia

Olhe para o céu.

Olhe para o sol.

Olhe para o mar...

Tudo tão belo e harmonioso.

Olhe para o homem...

Belo em sua essência.

Desvirtuou sua existência.

Está acabando com a harmonia

do céu, do sol, do mar...

do homem.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Axioma XLVI

"Sua vida é muito maior que o seu dia a dia,

seja ele bem ou mal vivido.

É, pois, maior que as desilusões, intrigas ou medos,

que possam surgir no seu decorrer.

Entenda isso e viverá, a vida."

domingo, 24 de outubro de 2010

O Escritor

A caneta do escritor para.

Acabou a tinta? Talvez não.

Sua mão pode ter cansado,

extasiado, não ter acompanhado

o ritmo da mente que

não para, não vai parar,

não deve parar.

É sua missão.

Mente que não sossega.

Descansa sim, inebriada pelo desejo

de escrever, pelos sorrisos que causa,

pelos olhos que brilham,

pelas reflexões das mentes abertas.

Poeta, escritor, filósofo…

Quem diria!

O matuto, interiorano, caipira

abriria mentes e expandiria consciências

na cidade, no campo, nos que não liam.

Ele sabia. Ele acredita no escritor…

Deu-lhe o presente.

Do hobby ao ofício?

Não se sabe.

Só Ele sabe.

Ele: Deus que dá o dom, que acompanha,

que guia a caneta, a mente, o coração;

o verdadeiro escritor.

Está no papel.

Quem escreveu?

A caneta do escritor não para.

sábado, 9 de outubro de 2010

Axioma XLV

"Seus amigos podem ter outras amizades.

Não exija deles exclusividade,

Ou correrá o risco de perder um grande amigo."

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Pais

Origem humilde. Verdadeira.
Dois seres sublimes unidos em um.
Mãe: extrovertida, cúmplice, companheira.
Pai: braço forte, porto seguro, sorriso sincero.
Personalidades distintas. Conexas.
No ofício de serem pais
são mestres, doutores.

Criaram seus filhos amados.
Alados.
Que voam, voam...
Criaram para a vida.
O mundo agradece.
Não são egoístas, apenas sentem... choram...

Voo de ida: dói o peito, o olho brilha, a lágrima cai.
Pedem a Deus que ilumine o caminho.
Que proteja sua cria.
Deus é pai, protetor.
Paz, luz, amor.
Devolve aos pais o filho querido.

Voo de volta: sorriso estampado, abraço apertado,
comemoração.
O passado ficou.
Seu grande presente é o agora.
Cama arrumada.
Prato gostoso.
Emoção.

Filhos crescidos. Educados.
Encerrada a obra?
Que nada!
A seus olhos, eternas crianças.
Afinal, precisamos de proteção.
De exemplo. Amor. Educação.

Meus pais.
Meus exemplos.
Meus professores.
Meus heróis.
Meus amigos.
Meus amores.

Pai, escute.
Mãe, preste atenção.
Somos eternos devedores.
Falo por mim e meu irmão.
Não, não se preocupem.
É dívida de fácil amortização.
Só nos basta todos os dias
olhar para o céu e dar graças,
por tê-los no coração.
Dívida que dá orgulho pagar.
Dívida de gratidão.

Meus pais.
Meus ídolos.
Meus amigos.
E, por que não, meus irmãos?