sábado, 15 de dezembro de 2012

Cuide-se



Cuide-se ao andar
Pelas ruas da vida
Não deixe a ferida
Suplantar seu prazer
De lutar, de vencer
De aprender a aprender
De querer e viver

Esqueça a derrota
O que, agora, importa
É saber se cuidar
É saber falar
Entender, calar
E guardar

Cuide-se, paixão
Agora, vivemos o não
Mas está guardado aqui dentro
Como brasa de alento
Aquele nosso forte desejo
De ficar, de viver e de amar

Leve isto, querida
Se não for nesta passagem
Será em outra viagem
Quando voltarmos à vida
Nosso amor fundirá
As metades partidas

Enfim, meu anjo
Cuide-se para mim
E só assim
Para sempre, cuidarei de você
Cuide-se, meu bem

Alex Dahlke

Imagem: Google imagens