segunda-feira, 24 de junho de 2013

Axioma LXXIII


"A felicidade e o amor andam de braços dados."



domingo, 16 de junho de 2013

Porto que me espera


Embarquei

Rota traçada

Carta na mão

O caminho era único

Nenhum desvio

Única direção

Horizonte é distante

A meta, longínqua

A noite apavora

O medo assombra

O vento assovia

As estrelas se foram

Nem a lua me espera

Só a vontade me faz

Seguir em meu rumo

Nada me afasta

Sei o que quero

E hei de alcançar

A coragem titubeia

Mas a razão endireita

Encontro um abrigo

É simples miragem

Porém, logo a frente

A terra se faz

Analiso o terreno

Chão firme encontrei

Um alento me dá

Sei que vou conseguir

Que tenho de continuar

Ainda, não é aqui

Refaço o trajeto

Em frente seguir

O alvo lá há de estar

Senão, de nada valeria

Tanta luta, tanto tempo

Tanto abdicar

Voltar seria insano

E não é meu plano

Então continuo

Navegando…navegando

Pelas águas do meu mar

Até encontrar

O porto que me espera

Que eu desenhei

Onde eu estarei

E meu barco irei ancorar

Alex Dahlke

Imagem: Google.imagens